sexta-feira, 30 de julho de 2010

A lição

Para António Feio, a aprendizagem sobre o que é isso de se ter cancro chegou ao fim. Passou com distinção.


«Não quero dar uma de herói. Sou um mariquinhas de caca como qualquer ser humano nestas condições. Tenho medo, tenho pavor. Mas não vou andar aqui a choramingar».

E não choramingou.
Morreu o homem, mas não morreu o exemplo.

1 comentário:

Miguel disse...

Há pessoas que se limitam a desaparecer da vista... Continuam entre nós enquanto assim quisermos!