quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Sou toda ouvidos

Desde a infância que esta harmónica ficou presa nos ouvidos da minha memória. Tempos em que ainda via westerns. Um som perdurável. Inquietante. Com as grandes decepções, que ficam, em contínuo, a arranhar as cordas do coração. [Este post é para uma amiga maiúscula, que não merecia a arranhadela que a vida lhe está a dar].

4 comentários:

ivan disse...

boa sorte para a tua amiga, e já agora para ti.

raquel disse...

Merci,Ivan. :)

Se há algo em que tenho sorte é no campo fértil das amizades. E tudo há-de correr pelo melhor com a minha amiga. Fecha-se uma porta, rasga-se uma clarabóia, desprende-se uma clara bóia.

Paulo disse...

obrigado pela viagem no tempo.
Esta máquina é fantástica!
Onde é que eu pago?

Anónimo disse...

Obrigada,és uma grande AMIGA... Beijos
OA