terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Vermelho nascente

Imagem de Nicoletta Ceccoli


No dia em que ela se esqueceu de trancar a porta cardíaca,

fugiram todos os corvos (tinham ninhos atrás das mágoas).

Temeram que o vermelho nascente lhes tingisse as asas.

3 comentários:

Filipa Júlio disse...

inquietantes, texto e imagem. mas muito bonitos.

raquel disse...

Obrigada, Filipa! A ilustração também me inquietou, de facto ;)

Anónimo disse...

Desconheço a Nicoletta (vou investigar), mas reconheço,
a beleza, deste poema+imagem.
Poemagem (?) fm